Mulher Costas ColunaA coluna vertebral é o sustento do corpo, ela é a grande responsável pelo nosso equilíbrio e locomoção. Porém, muitas pessoas não se atentam para a importância e sensibilidade dela. A nossa coluna requer cuidados especiais, principalmente com a postura que na maioria das vezes é a responsável por 80% dos problemas na coluna vertebral.

As dores são os maiores indícios de que há um problema que deve ser resolvido. Na maioria das vezes esses problemas são causados porque as pessoas dormem em posições que sobrecarregam a coluna ou costumam sentar-se em uma postura inadequada durante maior parte do dia, ou ainda não cuidam do próprio peso corporal, fator que prejudica as costas. Há também quem movimenta-se bruscamente e costuma torcer a coluna, o que pode afetar gravemente e causar muita dor.

Quando a dor é intensa e a capacidade de movimentar-se é reduzida, está hora de consultar um médico especialista (reumatologista) e buscar ajuda em exercícios, como alongamento muscular, com profissionais qualificados (fisioterapeutas ou professores de educação física). Esses profissionais irão alertar para os hábitos que prejudicam a coluna, causam dores e problemas piores com o passar do tempo. Na maioria das vezes, o problema pode ser resolvido apenas prestando mais atenção nas maneiras que nos comportamos no nosso dia a dia, incluindo postura e movimentação, além de hábitos alimentares e até tabagismo.

Quando há conscientização e os maus hábitos são substituídos pelos menos nocivos, as dores diminuem ou desaparecem. Quem tem costume de se portar mal, ou seja, não se preocupa com a postura, costuma sofrer com dores na lombar (a base da coluna). Mas, para reverter essa situação de incômodo provocada pela dor, os ligamentos e músculos precisam suportar o peso do corpo ereto. Quando a pessoa não costuma alongar-se e é sedentária, esses músculos não tem elasticidade suficiente para tanto. Então, para melhorar é preciso praticar exercícios e alongar o corpo constantemente para que a estrutura corpórea se fortaleça e consiga se equilibrar.

Já as dores na coluna cervical (nuca e pescoço) podem ser causadas por sobrecarga do próprio corpo, quando ficamos muito tempo de cabeça baixa, no trabalho ou estudando, o peso da cabeça gera uma sobrecarga na região cervical e isso provoca dor. Traumas também deixam essa área dolorida, em casos de acidentes de carro, por exemplo, o impacto que o corpo sofre, causa o chamado efeito chicote que joga o pescoço para frente. Durante horas depois do trauma a dor nessa região é sentida.

O ideal para melhorar essas dores é alongar-se. Os exercícios mais recomendados são:

  • Deitar de barriga para cima, flexionar os joelhos de modo que a coluna fique reta no chão, entrelace os dedos e estique os braços na direção oposta ao corpo (no caso para cima), deixe por algum tempo nessa posição e depois relaxe.
  • Sente-se em uma cadeira com encosto, deixe os pés no chão e mantenha os ombros retos, encoste o queixo em um dos ombros deixe por aproximadamente 30 segundos, depois faça o mesmo com o outro ombro.
  • Deitado no chão novamente, como no primeiro exemplo, levante uma das pernas, tente deixá-la reta, sem dobrar os joelhos, deixe por alguns segundos, faça o mesmo com a outra perna.
  • De pé, coloque os braços para trás e tente esticá-los, entrelaçando os dedos. Faça o mesmo, mas com os braços para frente.

Esses exercícios são bem básicos, o recomendado é que eles sejam feitos pelo menos três vezes por semana e não apenas quando se sente dor. Eles devem ser uma rotina e é importante lembrar que em qualquer alongamento que se faça a dor não é um bom sinal. Durante a prática, se sentir algum incômodo é recomendado que não prossiga para que não ocorra lesão ou dores prolongadas.