Homem assistindo TVO sedentarismo é um problema de saúde atual, causado pelo estilo de vida da sociedade moderna que presa pelas facilidades tecnológicas. O agravante disso é que as pessoas tem se movimentado cada vez menos, por falta de tempo e determinação do tipo de vida que levam. Esse fato tem trazido para grande parte da população inúmeros problemas físicos e um deles é a atrofia muscular.

Atrofia é a perda de elasticidade das fibras musculares por conta de seu encurtamento. Essa disfunção muscular causa em algumas pessoas a perda parcial de movimentos, pois a falta de uso do corpo em exercícios aeróbicos podem causar a diminuição do tônus muscular. Quando as fibras não são estimuladas constantemente, elas se desacostumam com movimentos que exijam mais da sua flexibilidade e ao serem exigidas não conseguem desenvolver tais movimentos.

O sedentarismo em pessoas idosas, que muitas vezes podem se acomodar a não trabalhar a musculatura por sentir dor, é muito comum, mas é nesse grupo que os problemas musculares são maiores, pois eles estão mais sujeitos a acidentes que complicam sua própria locomoção. Quando por algum motivo é necessário ficar parado por muito tempo, como nos casos de imobilização de algum membro ou doença que exija tempo de repouso na recuperação, é possível perceber a dificuldade nas possibilidades de movimentação da pessoa.

Nesses casos a melhor forma de acabar com as dores sentidas nos movimentos executados é se submeter a exercícios leves em tempo moderados que reconstituam a flexibilidade muscular perdida durante o tempo que não houve estímulo suficiente. Os sedentários também devem se submeter a essa rotina, buscar atividades para estimular os músculos, mas devem começar moderadamente, pois o corpo ainda não está acostumado com atividades muito árduas. O tempo das atividades deve aumentar gradativamente, até que os músculos tenham condições de aguentar maior exposição a qualquer exercício.

A atrofia muscular acontece pelo fato dos músculos perderem seu volume normal, o que pode ocorrer por causa do sedentarismo ou mesmo de doenças neurológicas que afetam progressivamente a musculatura do corpo e causam até paralisia.

O sedentarismo, portanto deve ser eliminado da vida das pessoas, afinal não são só os músculos que são afetados por esse estilo de vida, todo o corpo padece, as consequências podem ser cardiopatias, obesidade, hipertensão ou diabetes. Mas para ter uma vida ativa tem de ter cautela, cuidado com a alimentação é essencial e largar hábitos que não sejam saudáveis, como cigarro e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Os exercícios devem ser escolhidos de acordo com o gosto de quem vai praticá-lo, pois ele não deve ser encarado só como obrigação, mas também deve trazer algum prazer. Além disso, deve ter sempre uma orientação profissional, de preferência professores de educação física qualificados que poderão orientar quem optar por uma vida mais saudável.