MaratonaA meia maratona é uma prova de corrida que corresponde a um percurso de 21Km, a metade da maratona (42Km), o que a torna mais fácil que a segunda. É uma prova bastante popular, muitas pessoas de várias idades costumam participar e nos últimos anos tem sido comum provas como essas para deficientes físicos também.

A meia maratona, assim como a maratona, tem uma história mítica, que diz respeito a coragem e superação de um soldado ateniense, Felípides, que para avisar seus compatriotas que a cidade de Atenas estava livre dos persas, graças a vitória grega na guerra, correu cerca de 42Km sem parar e morreu de exaustão, como herói, depois de dar o recado.

Essa modalidade de corrida requer treino e disciplina, assim como qualquer outro, os corredores devem se ater a uma rotina de corridas semanais, começando sempre em um nível mais baixo até adquirir resistência para correr os 21Km e competir em provas oficiais. Os treinos podem ser em grupos, que tem como objetivo participar de provas específicas e se juntam para conseguir vencer esse desafio. Podem também contar com o avanço da tecnologia, como roupas e tênis especiais e aparelhos que podem dar informações sobre as distâncias percorridas, queima calórica e batimentos cardíacos.

Existem muitas provas importantes pelo Brasil e pelo mundo, cada uma tem seus atrativos. Em algumas cidades como a do Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu e São Paulo a fama da corrida é devido a estrutura turística, assim como acontece na Meia Maratona Internacional de Nova York, a que possui o maior número de participantes.

Participar de uma meia maratona é sinônimo de qualidade de vida. Os atletas que optam por correr e treinar para esse tipo de prova, na maioria das vezes, optam por saúde. A prática da corrida pode prevenir muitos males, como os do coração, o sedentarismo, dentre outros.

Origem da Meia Maratona

A meia maratona nada mais é do que uma prova de corrida que corresponde a metade da distância de uma maratona, o equivalente a 21 Km. Essa modalidade não está inclusa em campeonatos oficiais, como as Olimpíadas, porém existem inúmeras provas famosas disputadas no mundo inteiro, inclusive no Brasil.

Essa prova, tem sua origem remota na maratona, que por vez, tem sua história relatada por Heródoto, um historiador grego. Segundo ele, a cidade de Atenas encontrava-se em grande perigo no ano de 490 a. C, ameaçada pelos persas, contra quem os atenienses travaram guerra. Um soldado em especial se destacou nesse episódio histórico, conhecido como Felípides, ele era o melhor corredor do exército ateniense.

Sabendo desse talento de Felípides, o general o enviou para pedir ajuda em outras cidades gregas, ele percorreu cerca de 200Km antes da grande vitória sobre os persas. Mas sua missão não havia chegado ao fim, os atenienses precisavam saber que estavam a salvo dos persas o mais rápido possível e mais uma vez Felípides foi requisitado.

Dessa vez, ele teria que ir de Marathónas, local da batalha, a Atenas. Percorreria cerca de 42Km de distância, sem demora. Ele não demorou, porém chegou a sua cidade tão desgastado, que só teve força para dizer: “vencemos”, antes de cair morto de tanta fadiga, afinal havia corrido quase 300Km em menos de três dias.

Séculos mais tarde, em 1896, na primeira olimpíada dos tempos modernos, esse herói grego foi homenageado com uma prova de corrida, batizada de maratona, que inicialmente tinha 40Km, mas que depois foi modificada para 42Km, como ainda é atualmente.

A meia maratona surgiu depois, já no século XX. As provas de meia maratona costumam acontecer em diferentes épocas do ano pelo mundo inteiro. Nos últimos anos o número de participantes dessas provas vem crescendo, pois a distância não é tão desgastante quanto a da maratona, o que exige um treino mais leve do que aquele direcionado aos maratonistas.

A meia maratona é uma alternativa para aqueles que não estão preparados para a prova da maratona tradicional. Quem participa desse tipo de competição tem a possibilidade de se preparar e gradualmente subir de nível atlético, tendo a possibilidade de participar da maratona, depois de adquirir um preparo físico adequado.

Regras da Meia Maratona

Para prática da meia maratona, é preciso ter conhecimento de suas regas, assim como para qualquer esporte. As regras em geral são simples e as mesmas da maratona. Quando um atleta se inscreve para uma meia maratona, ele deve conhecer as regras predeterminadas, para que no futuro não haja surpresas.

A regra mais básica da meia maratona diz respeito ao percurso que os atletas devem seguir até alcançar a linha de chegada. Esse caminho deve ser predeterminado pelos organizadores, e claro, deve ter uma quilometragem equivalente a 21Km. Os participantes da prova, portanto, devem seguir por essa estrada, sem andar por cima de grama, ou terra, ou qualquer outro caminho que não seja o percurso delimitado pelo comitê organizador da prova.

Os responsáveis por organizar essas provas tem a obrigação de colocar a cada cinco quilômetros uma estação de descanso, onde os atletas possam se recuperar e beber água e locais adequados para banheiros químicos*, pois as provas se realizam na rua. Mas por parte dos maratonistas, é preciso respeitar esses locais, não sendo permitido parar em nenhum outro lugar para tanto, estando sujeito a ser desclassificado da prova se o fizer.

O corredor estará sujeito a ser expulso da prova se for ajudado por pessoas de fora, que não participam da competição. Essa regra, geralmente, encontra-se por escrito no ato da inscrição para participar da meia maratona. Mas ela não precisaria ser tão explicitada, afinal, é uma ajuda antiética, pois quem participa de uma competição como essa deve estar ciente de que os treinos são importantes e que na hora de competir o que importa é mostrar a sua força física e de vontade, fazendo isso por conta própria.

Quando um evento como uma meia maratona é organizado, o comitê deve se responsabilizar por colocar disponível equipes médicas para estar de prontidão durante a competição. Pois, se algum participante não conseguir terminar a corrida por qualquer indisposição ou acidente ele deve ter acesso aos primeiros socorros no local da competição para que nada de mais grave aconteça.

Se uma equipe médica determinar que o corredor não tem condição de competir por problemas de saúde que possam se agravar, então ele não poderá competir. Isso porque se qualquer incidente ocorrer com o participante envolvendo sua saúde, o comitê poderá ser responsabilizado por deixar um inapto se esforçar.

Tanto nas maratonas, quanto nas meia maratonas, os participantes recebem um número, com o qual são obrigados a correr, ele serve para identificar os corredores. Portanto, não é permitido que eles troquem de número entre si ou que corram sem eles. Há sempre um termo dentro das regras que os participantes cedem sua imagem, ou seja, os organizadores podem ceder fotografias e imagens dos maratonistas aos meios de comunicação por direito.

Assim,0 como em qualquer esporte, o uso de remédios estimulantes e outros tipos de drogas que alterem o estado natural do corredor são terminantemente proibidos. Dessa forma, qualquer atleta que for pego sob efeito de álcool ou outras drogas não poderá seguir participando da prova, será eliminado no exato momento.

Na meia maratona o tempo registrado não conta os centésimos de segundos. Quando um atleta atravessa a linha de chegada o tempo registrado é arredondado para o número de segundo inteiro maior, por exemplo, se um certo corredor gasta 2h15min20s02, o seu tempo oficial registrado na competição será 2h15min21s.

*Banheiro químico - cabines portáteis, que armazenam excremento, usados em grandes eventos, não contam com instalações sanitárias fixas nem com redes de água e esgoto

Quem Pode Participar?

Corrida CegosA meia maratona é mais popular do que se imagina, não são só os atletas profissionais que participam desse tipo de evento esportivo, milhares de atletas amadores de diferentes cidades e países se deslocam para participar das mais famosas meia maratonas do Brasil e do mundo.

No Brasil as meia maratonas mais famosas reúnem desde de jovens corredores até idosos, o que prova que para correr e competir não tem idade máxima, muito menos para ganhar e se superar. Muitos participantes com mais de sessenta anos de idade conseguem marcar bons tempos em provas como essas e dão relatos de superação constante, que ocorre por causa de treinos assíduos e cuidados com a saúde.

O número de atletas amadores em meia maratonas é cada vez maior no mundo inteiro. Muitos organizam grupos de treinos e se esforçam para melhorar seu desempenho físico e psicológico com intuito de participar integralmente de uma meia maratona, para isso montam caravanas para viajar e divulgar o nome da cidade de onde são através das corridas.

Essas caravanas de grupos de atletas amadores tem pessoas de todas as idades e com as mais diferentes profissões com mesmo gosto em comum pela corrida, pela vida saudável e força de vontade para superar suas marcas todos os dias. Durante as provas muitos grupos fazem questão de mostrar os motivos que os levaram para aquela prova, mostram cartazes, se caracterizam, fazem brincadeiras, mas uma coisa eles levam a sério: a corrida.

Completar a meia maratona para essas pessoas é um grande feito, resultado de muito tempo de treino e dedicação, muitas mudam seus hábitos em detrimento da corrida. Essa mudança pode ser de comportamento, de alimentação e até de convivência, afinal os grupos de treinamento de corrida se mostram um ótimo grupo social, no qual as pessoas costumam interagir e fazer novas amizades.

Já os atletas profissionais que participam das meia maratonas é que são os grandes destaques, alguns até são bem conhecidos e ganham bastante visibilidade nessas provas. Alguns desses por causa de patrocinadores, outros para se manterem em forma e sempre competindo, pois na maioria das vezes o foco principal dos atletas profissionais são as maratonas, que são competições oficiais das olimpíadas.

O interessante é que muitas competições reservam eliminatórias para pessoas com necessidades especiais, o que pode mostrar o potencial de um esporte que as inclui, assim como o faz com as pessoas comuns que participam como atletas amadores. A participação de cadeirantes e deficientes visuais pode provar as suas capacidades de superação e possibilitar a esses atletas uma vida saudável e cheia de desafios, como faz com os outros.

Treino para Meia Maratona

Participar de qualquer meia maratona não depende apenas da força de vontade, o atleta, seja amador ou profissional e, independente da idade, precisa treinar, isto envolve mais do que corridas diárias para adquirir resistência, requer hábitos condizentes com os de um atleta.

A princípio quando alguém decide se inscrever em uma competição como essa já deve estar em processo de treinamento. Quem ainda não tem preparo físico para tanto, tem de ter paciência, pois o processo de elevação de nível atlético não acontece de repente, é gradual e precisa ser repetido todos os dias.

No caso dos sedentários, especialistas em preparação física aconselham um começo moderado, no qual os treinos alternam corridas e caminhadas e, a medida em que a resistência for crescendo, o tempo de corrida vai aumentando e o de caminhada diminuindo, até os atletas terem fôlego suficiente para apenas correr.

Alguns treinadores costumam dividir os atletas em três grupos, que correspondem aos níveis deles, o iniciante, intermediário e profissional. Os iniciantes são os que precisam se acostumar com o esporte, precisam de acompanhamento para se adaptar e ganhar força muscular e cardiorrespiratória gradualmente.

Os de nível intermediário são aqueles que já tem certa intimidade com a corrida, mas que não tem preparo suficiente para competir com profissionais, o foco nesse caso é adquirir força muscular para melhorar suas marcas. Por último temos os profissionais, que são aqueles mais rápidos e mais resistentes, mas os que precisam ter acima de tudo mais disciplina, pois devem administrar bem seus horários, treinar muito, dormir bem e comer direito, sem deslizes.

Independente do nível que o corredor se encontra, ele deve tentar cumprir as distâncias que pretende cumprir nas competições pelo menos uma vez por semana, segundo alguns treinadores profissionais. Essas metas ajudam o competidor ver como está sua capacidade e dessa forma pode buscar maneiras de melhorar, se as metas não forem cumpridas.

O treino, no entanto, envolve mais do que apenas, correr diariamente. Quem vai competir precisa cuidar da saúde como um todo, ter uma alimentação saudável, cuidar do peso, dormir pelo menos oito horas por noite e se hidratar sempre, beber água é muito importante para quem pratica exercícios com frequência e se desgasta muito.

O treino para uma meia maratona é ideal para atletas amadores, principalmente porque a longo prazo não é necessário mais de quatro dias de corrida por semana, o que agrada bastante aquelas pessoas que não tem muito tempo disponível. Só que esses atletas amadores, precisam se dedicar também a sessões de musculação, pois precisam adquirir massa muscular e se fortalecer para aguentar o esforço na hora da prova.

Avanços da Tecnologia na Meia Maratona

Quase todos os esportes atualmente contam com a ajuda dos avanços da tecnologia, com a meia maratona não é diferente. Os corredores desde os treinos podem fazer uso de aparelhos e acessórios que os incentive e ajude durante a corrida.

Em primeiro lugar podemos citar as roupas e tênis que são usadas para esse fim. Os praticantes da corrida devem saber a importância de usá-las, afinal as roupas são leves, algumas são confeccionadas em tecidos especiais que ajudam a absorver o suor o que não provoca desconforto, além de proporcionar certa leveza na hora de correr. Assim como os tênis, que são feitos especialmente para corredores, equipados com amortecedores e tecnologia suficiente para prevenir lesões e dores por causa da prática esportiva.

Existem roupas com tecidos antimicrobianos, que não deixam o esportista ficar com aquele odor incômodo de suor durante e depois da corrida. Isso é possível devido a avançada pesquisa de nanotecnologia que conseguiu descobrir que a prata natural aplicada ao tecido teria esse efeito e de acordo com os fabricantes tem aproximadamente dois anos de duração.

Mas a tecnologia capaz de ajudar os corredores não termina por aí, existem alguns equipamentos modernos que podem auxiliar os atletas, é o caso do ipod que se juntou com a empresa esportiva Nike para fabricar um aparelho bastante audacioso. O corredor pode treinar com seu Ipod ouvindo música normalmente, mas ele tem uma função a mais, pode-se também planejar a quilometragem que será percorrida naquele treino e a cada quilômetro completo ele avisa, assim como o faz a cada cem metros nos últimos quatrocentos.

Segundo alguns usuários desse aparelho, ele é um incentivador. Por exemplo, quem for treinar para meia maratona tem que fazer a distância de 21Km. No aparelho ele marca a distância que irá percorrer. Quem treina sabe o quanto é difícil cumprir o percurso por muitos motivos, mas esse Ipod tem como ajudar, fazendo com que o tempo passe mais rápido enquanto escuta música e também alertando o usuário sobre o quanto ele já correu e o quanto falta para completar sua meta.

Mas é bom explicar que o uso do Ipod não é visto com bons olhos na hora da competição oficial, sendo que se o corredor for pego usando-o pode correr o risco de ser desclassificado como já aconteceu em algumas meia maratonas pelo mundo. A justificativa dos organizadores para essa punição é a de que algumas vezes o usuário do aparelho pode sair em vantagem, ficar mais estimulado que os concorrentes que não estiverem usando, portanto não seria justo aceitar.

O aparelho da Apple fornece também informações sobre a perda calórica do corredor, o ritmo de seus batimentos cardíacos, ritmo de corrida, informações pertinentes que podem influenciar na performance do atleta. Mas para obter uma tecnologia tão avançada, que consegue até mesmo se comunicar com os tênis usados na corrida, não é tão acessível financeiramente.

Os Benefícios da Meia Maratona para a Saúde

Maratona CorridaPraticar um esporte cotidianamente é uma ótima opção para quem quer levar uma vida saudável, e correr é uma boa escolha de modalidade, pois trabalha todo o corpo, previne problemas cardíacos e doenças respiratórios, além de ser um exercício com altas taxas de perda calórica.

Como dito antes, para participar das provas de meia maratona é essencial treinar com afinco algumas vezes por semana, portanto, essa assiduidade é que faz bem para saúde de quem corre. Como requer também hábitos moderados na alimentação, no uso de bebidas alcoólicas e boas noites de sono, a meia maratona é um ótimo motivo para viver bem.

Muitos praticantes começam a treinar depois de algum tipo de problema de saúde por recomendação médica e com o tempo suas vidas se transformam. Praticar exercício libera endorfina no sangue, um hormônio capaz de aumentar a autoestima fazendo a pessoa ficar mais bem humorada e com maior disposição para correr mais. O que ajuda é o resultado que ela vai obtendo com o passar do tempo, músculos mais tonificados, maior disposição física e perda de peso são os principais.

Responsável pela prevenção de doenças cardíacas, é um dos maiores incentivadores para atletas amadores com mais de quarenta anos, essas pessoas por medo de ter ou reincidir ataques do coração, começam a praticar a corrida e veem na meia maratona um desafio físico para vencer, assim como os problemas do coração. A recomendação é acompanhar os treinos de uma alimentação balanceada, que tenha calorias suficientes para repor a perda de energia durante os treinamentos e a prova.

Algumas pessoas se questionam sobre os riscos de sofrer ataques do coração durante as corridas, porém alguns especialistas alertam que a probabilidade disso acontecer é muito pequena, de apenas 0,0008%. Isso não quer dizer que não ocorre, em provas oficiais corredores de mais sessenta anos e também com menos de trinta já morreram de parada cardíaca, mas isso é devido a outros fatores e não a periculosidade do esporte, pois ele faz mais bem do que mal.

Um alerta importante é sobre alongamento muscular: antes e depois da corrida ele é obrigatório. Muitas lesões acabam acontecendo porque o atleta subestima a importância do alongamento e acaba não fazendo sempre, e por isso, os músculos, durante as corridas não adquirem a elasticidade que precisam e por serem forçados são lesionados, o que causa muita dor e um longo tempo de recuperação.

A hidratação do atleta é tão importante quanto sua alimentação. Se no meio da corrida o corpo estiver desidratado, o desempenho cai, a velocidade vai diminuindo e se o quadro não for revertido a pessoa pode desmaiar. O que ocorre nas corridas de longa distâncias é que o corredor perde água e também nutrientes que são necessários no seu corpo. Por isso, muitas vezes só água não adianta, é preciso beber um tônico, que combina sais minerais com glicose junto ao líquido, repondo as energias perdidas na corrida. Mas essas energias também são repostas com uma alimentação bem balanceada.

Vê-se que os cuidados com a saúde não estão só na prática da corrida, mas antes e depois dela. Cuidar do corpo para ter uma boa disposição pede disciplina, como não usar certos tipos de substâncias, como tabaco e o álcool, por exemplo, que são muito prejudiciais e se atentar para tudo que pode melhorar a performance sem sobrecarregar o corpo nem causar dores ou qualquer problema.